Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \17\UTC 2008

Não esqueça de realizar o seu download hoje!

confirme sua participacao em http://www.spreadfirefox.com/pt-BR/worldrecord

Read Full Post »

Many thanks to Firmansyah Adiputra Now we get gedit TODO List working properly with Firefox 3 and Ubuntu 8.04

Download the 0.1.4b version from sourceforge install and enjoy.

Read Full Post »

Mesmo os testes automatizados rodando perfeitamente com as nofitificações libnotify do gnome eu ainda não fiquei sossegado, afinal aquela mensagem ali na parte de baixo da tela (me lembrando os tempos de windows) não estava muito ao meu agrado, além de que segundos após a mensagem some e não há outro modo a não ser ir até o console para verificar o que havia acontecido (não que seja algo ruim, pois eu particularmente prefiro trabalhar sempre com a janela do editor não cobrindo a tela toda e ter o final da saida da linha de comando de um shell sempre visível). Pesquisando um pouquinho mais sobre o assunto dos testes automatizados e notificações encontrei este post, falando sobre o ruby-libnotify. Hum, vejamos, no post original o autor sugere que instalemos os seguintes componentes via apt-get:

ruby-gnome2 build-essential ruby1.8-dev libnotify-dev.

O detalhe é apenas que a biblioteca ruby-gnome2 (ao menos no Ubuntu) instala toda a parafernalha do Ruby/GTK, coisa que aparentemente não precisamos, uma vez que vamos dar um simples require 'gtk2' em nosso arquivo de configurações. Lendo os comentários do post havia um que dizia que o arquivo gtk2.rb pertencia à biblioteca libgtk2-ruby1.8 (que é instalada juntamente com o restante da parafernalha por ser um requisito da ruby-gnome2). Note que a instalação da libgtk2-ruby1.8 também vai instalar bastante dependências, mas acredito que sejam aproximadamente a metade dos pacotes.

Vamos a instalação e configuração:

primeiro, abra um terminal e vamos aos comandos.

$ sudo apt-get install libgtk2-ruby1.8 build-essential ruby1.8-dev libnotify-dev

ele vai instalar todas as dependências, mas são todos pacotes pequenos
Agora você vai precisar do pacote ruby-libnotify, baixar e instalar com os comandos:

$ wget -c http://rubyforge.org/frs/download.php/27134/ruby-libnotify-0.3.3.tar.bz2
$ tar -jxvf ruby-libnotify-0.3.3.tar.bz2
$ cd ruby-libnotify-0.3.3
$ ruby extconf.rb && make && sudo make install

Isso roda a configuração, compila e instala a extensão.

agora você precisa de uma versão modificada do arquivo .autotest do post anterior: (baixe aqui se tiver problemas com as aspas)

 

#!/usr/bin/env ruby
#
# Copyright (c) 2007 Thomas Weibel,

#
# This program is free software; you can redistribute it and/or modify it
# under the terms of the GNU General Public License as published by the
# Free Software Foundation; either version 2 of the License, or (at your
# option) any later version.

require 'rnotify'
require 'gtk2'

module Autotest::RNotify
  class Notification
    attr_accessor :verbose, :image_root, :tray_icon, :notification,
    :image_pass, :image_pending, :image_fail

    def initialize(timeout = 5000,
                   image_root = "#{ENV['HOME']}/.autotest_images" ,
                   verbose = false)
      self.verbose = verbose
      self.image_root = image_root

      puts 'Autotest Hook: loading Notify' if verbose
      Notify.init('Autotest') || raise('Failed to initialize Notify')

      puts 'Autotest Hook: initializing tray icon' if verbose
      self.tray_icon = Gtk::StatusIcon.new
      tray_icon.icon_name = 'face-monkey'
      tray_icon.tooltip = 'RSpec Autotest'

      puts 'Autotest Hook: Creating Notifier' if verbose
      self.notification = Notify::Notification.new('X', nil, nil, tray_icon)
      notification.timeout = timeout

      Thread.new { Gtk.main }
      sleep 1
      tray_icon.embedded? || raise('Failed to set up tray icon')
    end

    def notify(icon, tray, title, message)
      notification.update(title, message, nil)
      notification.pixbuf_icon = icon
      tray_icon.tooltip = "Last Result: #{message}"
      tray_icon.icon_name = tray
      notification.show
    end

    def passed(title, message)

      self.image_pass ||= Gdk::Pixbuf.new("#{image_root}/pass.png", 48,48)
      notify(image_pass, 'face-smile', title, message)
    end

    def pending(title, message)
      self.image_pending ||= Gdk::Pixbuf.new("#{image_root}/pending.png",48,48)
      notify(image_pending, 'face-surprise', title, message)
    end

    def failed(title, message)
      self.image_fail ||= Gdk::Pixbuf.new("#{image_root}/fail.png", 48,48)
      notify(image_fail, 'face-sad', title, message)
    end

    def quit
      puts 'Autotest Hook: Shutting Down...' if verbose
      #Notify.uninit
      Gtk.main_quit
    end
  end

  Autotest.add_hook :initialize do |at|
    @notify = Notification.new
  end

  Autotest.add_hook :ran_command do |at|
    results = at.results.last

    unless results.nil?
      # Test::Unit
      if results.include? 'tests'
        output =
          results[/(\d+)\s+tests?,\s*(\d+)\s+assertions?,\s*(\d+)\s+failures?(,\s*(\d+)\s+errors)?/]
        if output
          failures = $~[3].to_i + $~[5].to_i
        end
      # RSpec
      else
        output =
          results[/(\d+)\s+examples?,\s*(\d+)\s+failures?(,\s*(\d+)\s+pending)?/]
        if output
          failures = $~[2].to_i
          pending = $~[4].to_i
        end
      end

      if failures > 0
        @notify.failed("Tests Failed", output)
      elsif pending > 0
        @notify.pending("Tests Pending", output)
      else
        unless at.tainted
          @notify.passed("All Tests Passed", output)
        else
          @notify.passed("Tests Passed", output)
        end
      end
    end
  end

  Autotest.add_hook :quit do |at|
    @notify.quit
  end
end

opcionalmente você pode baixar diretamente do post do autor, um arquivo zip contendo o .autotest e as imagens
não esqueça que o arquivo deve ficar dentro de sua pasta HOME

autotest imagesautotest imagesautotest images

as Imagens utilizadas foram baixadas daqui. para utilizar com o script acima, baixe as imagens e descompacte dentro de um diretório chamado .autotest_images dentro de sua pasta HOME

Read Full Post »

UPDATE: Today I came back to Gedit, If you use Linux, don’t forget to see my posts about gedit:

(Leia este post em Português)

I loved use Gedit as my favorite text editor last year, it was really util, I was maintaining a plugin to manage TODO marks. But some major force don’t want that my plugin works correctly in new Ubuntu version, I don’t know the real cause, but seems to be related with url-handlers, and I don’t got it working as it worked in previous ubuntu and Firefox Version. After some headaches, and without enough time to solve the problem, I decided to try another programmer’s editor… 99% of searches the replies are: TextMate, Vim, Emacs.

Well, for now I am not a happy MacBook owner, I cannot use the “Number One”, for me the last two are choices, and for mac users all are available :). All are great editors, I use Vim without any problems, to edit config files and another minor edits, I know how to use most of its features, by the other hand, the Emacs I had just some little testings some time ago, and I see it is also a great editor,for both is possible enable code completion to Python and Ruby, the languages I am working on.

Everything great, everything beautiful, a lot of “plugins” available for both, and the Vim is a very powerful editor. (For all those newbies to Vim/Gvim/vi, there is a config (customization) called Cream, that make the use for Vim very easy without loose the power and get the use of Vim very similar to another Gnome applications such as Gedit). But, nor Vim neither Emacs are the editors I was looking for. I want something powerfull and, at same time simple as Gedit.

So I found jEdit. No it’s not a typo, is jEdit (in Portuguese you spell same as Gedit), but jEdit is really a Java Written Programmers Editor, by this way it is cross-platform, and I was tested by me in a Windows computer and in mine laptop Ubuntu(hardy).

After some tests and…. the best editor I already been used.

Some features:

  • Multiplatform
  • Filebrowser
  • Customizable by language
  • Easy to add support to new programmming languages
  • A lot of plugins available
  • Macros
  • Integrated console[plugin]
  • Integrated SCM (SVN, CVS, etc) [plugin]
  • Search by regular expressions
  • Code completion [plugin]
  • Text Autocomplete [plugin]
  • Diff [plugin]
  • Task List (TODO List similar to my Gedit plugin) [plugin]
  • SuperAbbrevs (Code Snippets) [plugin]
  • Tabbed Documents(and another inteligent modes to change between files) [plugin]
  • Code Folding
  • Sintax Highlight very complete
  • and more…

Some screenshots:

is really a good choice install and test in your computer… it’s free, its OpenSource.

Read Full Post »

UPDATE: Hoje eu ja voltei a utilizar o Gedit, Se você usa linux não deixe de conferir meus posts sobre o gedit:

(See this post in English)

Eu adorei utilizar o Gedit como meu editor de texto favorito durante o ultimo ano, ele foi realmente muito útil, inclusive eu estava mantendo um plugin muito útil para uso com ele. Porém alguma força maior fez com que meu pequenino plugin parasse de funcionar, ainda não sei a causa real mas parece ser relacionado aos url-handlers, eu não consegui mais fazê-los funcionar assim como funcionavam na versão anterior do Ubuntu e Firefox. Algumas cabeçadas depois e sem muito tempo para tentar resolver o problema, resolvi dar uma pequena busca por outro editor de texto para Programadores…. em 99% das buscas as respostas são : TextMate, Vim, Emacs.

Bem, como eu ainda não sou um “Feliz proprietário” de um computador Mac, não tenho a possibilidade de utilizar o “Número 1”, restando os dois últimos, que para os felizardos usuários do Mac também estão disponíveis como opção para eles :). Eles são realmente ótimos editores de texto, eu uso o Vim com certa tranquilidade para editar arquivos de configuração, e já domei muitas de suas funcionalidades, por outro lado o Emacs eu dei apenas algumas testadas algum tempo atráz, editor muito bom, com features de code completion assim como o Vim você consegue habilitar tanto para Python quanto para Ruby, que são as duas linguagens que eu tenho trabalhado ultimamente.

Tudo ótimo tudo muito bonito, uma gama bastante grande de plugins disponíveis para ambos, e a personalização do Vim é incontestável. (uma dica para os que estão começando em se arrepiam ao terem que entrar no vi/vim/gvim… existe uma configuração chamada Cream que facilita 100% o uso do editor para novatos, sem perder a flexibilidade). Porém o Vim e o Emacs não são os Editores que eu procurava. eu queria algo que fosse poderoso e ao mesmo tempo simples assim como o Gedit.

Coincidência ou não acabei encontrando o jEdit. Não , não é erro de grafia, é jEdit mesmo, em português a pronúncia é a mesma doGedit, mas na verdade o jEdit trata-se de um editor para programadores que foi escrito em Java, portanto ele é totalmente multiplataforma, testado por mim mesmo em um computador com Windows e no meu computador com o Ubuntu (Hardy).

Feitos alguns testes e… o melhor editor que eu já usei até hoje!

Algumas Features:

  • Multiplataforma
  • Filebrowser
  • Personalizável por linguagem
  • Fácil adição de suporte a novas linguages
  • Vasta quantidade de plugins disponíveis
  • Macros
  • Console integrado [plugin]
  • Integração com softwares de Versionamento (SVN, CVS, etc) [plugin]
  • Busca por expressões regulares
  • Code Complete [plugin]
  • Text Autocomplete [plugin]
  • Diff [plugin]
  • Task List (TODO List similar ao plugin mantido por mim do Gedit) [plugin]
  • SuperAbbrevs (Code Snippets) [plugin]
  • Tabbed Documents(e outros modos inteligentes de alternar arquivos) [plugin]
  • Code Folding
  • Sintax Highlight bastante completo e personalizável
  • e muito mais

Realmente vale a pena você instalar e testar em seu computador… afinal não custa nada, é OpenSource.

Pequeninos screenshots:

Muito em breve estarei postando mais a respeito deste fantástico editor e algumas de suas features, espero que todos apreciem.

Read Full Post »

A documentação de projetos é algo importante, coisa que normalmente os desenvolvedores acabam deixando de lado, mas quando se está trabalhando com um projeto Rails, a documentação do banco de dados e dos controllers fica bastante facilitada, utilizando um utilitário chamado RailRoad.

o RailRoad pode gerar os seguintes diagramas:

  • Diagramas de modelos (MER), mostrando tanto a hierarquia de classes(herança) como as associações existentes no smodelos. é possível também escolher se quer ou não exibir informações sobre colunas e sobre os tipos de dados utilizados.
  • Diagramas dos controllers, mostrando a hierarquia de classes (herança). É possível incluir os métosos, inclusive agrupados pela visibilidade (publicos, privados, protegidos)
  • E para quem usa o plugin “acts_as_state_machine” gera também os diagramas de estado.

o RailRoad utiliza o Graphviz para gerar imagens dos modelos

Para instalar o RailRoad no linux (Ubuntu) siga os seguintes passos:

$sudo apt-get install graphviz
$sudo gem install railroad

– Ignore o primeiro comando se voce já tiver o graphviz instalado.
– para outras distribuições, verifique se o graphviz está no gerenciador de pacotes e instale-o
– Para windows obtenha o graphviz aqui.

Exemplos diretamente do site do RailRoad:

Diagrama de modelo:

Diagrama de modelo

Diagrama de controllers:
Diagrama de controllers

você pode ver mais exemplos diretamente no site: http://railroad.rubyforge.org/

Read Full Post »